<$BlogRSDUrl$>
Queremos crear un espacio de debate. Mentras avanzamos no uso da informática, aquí tes as nosas reflexións.
Se queres contarnos algo, ou se queres recibir automáticamente no teu correo os artigos, escribenos a QUEDAMOS SEN CORREO

2004-05-09

Selecçom de pessoal no Concelho da Estrada 

Isto é só um exemplo entre tantos. O Concelho da Estrada vem de convocar, dias atrás, dentro da sua provisom de vacantes laborais para o 2004, umha praça de monitor de tempo livre. Para poder aceder a tal praça, as pessoas aspirantes haviam de estar em possessom da titulaçom de Técnico Superior de Actividades Físicas e Desportivas.
Como sempre acontece com os postos de trabalho no Concelho, primeiro é elegida a pessoa, e depois é criada o molde no que só ela pode encaixar. Toda umha técnica de selecçom digital.
Se o posto de trabalho é de Monitor de Tempo Livre, a titulaçom exigida aos aspirantes há de ser essa e nom outra. E tal titulaçom existe: expide-a a Direcçom Geral de Juventude da Junta de Galiza, seguindo as normas estabelecidas por um Decreto-Lei. Este Título Oficial exige umha titulaçom acadêmica de Graduado Escolar (na actualidade Graduado em Educaçom Secundária). Por tanto, deveria poder optar a tal praça qualquer pessoa com estudos primários que esté em possessom do Título de Monitor/a ATL.
Em troca, este Concelho exige umha Titulaçom Superior a esta (Técnico Superior, nem sequer Médio) que implica esta em possessom do Título de Bacharelato. Que pedirá quando tenha que contratar um Técnico, a realizaçom de uns Cursos de Doutoramento?
Por outra parte, se o que se pretendia era que a pessoa a ocupar a praça estivesse avalada por umha titulaçom académica, de carácter regrado (cousa que nom é a de Monitor/a ATL), o perfil profissional que mais se lhe achega ao de monitor/a é o de Técnico Superior en Actividades Sócio-Culturais (TASOC).
O problema é que a pessoa elegida tem aquela titulaçom e nom esta, e que de aceitar aspirantes com graduado escolar (mínimo) e Título de Monitor/a ATL, o acesso ao posto de trabalho estaria aberto a muitas mais pessoas, incluso tendo possibilidades de ocupar o primeiro lugar em méritos algumhas nom afectas ao regime (tede em conta que na Estrada há umha Escola de Tempo Livre, mistura, que tem formado muito monitorado).
Mas o Concelho da Estrada funciona assim, adaptando injustamente os concursos às pessoas, deixando fora aspirantes que tenhem dereito, por democracia básica e porque o diz a Constituiçom, a competir em igualdade de condiçons polos postos de trabalho das Administraçons Públicas.

Comments: Enviar um comentário

This page is powered by Blogger. Isn't yours?